Shopping Popular Cuiabá

Área do Associado

Notícias

Nacional

Mais de 5 milhões de estudantes fazem a prova do Enem

03 Nov 2018 - 09:21

Mais de 5 milhões de estudantes fazem a prova do Enem
O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) completa 20 anos consolidado com a principal forma de ingresso ao ensino superior do País, mesmo diante de uma trajetória conturbada, com histórico de denúncias, vazamentos e roubos. Sua importância pode ser comprovada por seus números. As provas que serão aplicadas neste domingo (4) e no sequente, no dia 11, deverão levar os 5.513.712 às 155.254 salas, em 10.718 locais de aplicação. Para cumprir uma tarefa tão grande foram convocados mais de meio milhão de colaboradores e impressas 11,5 milhões de provas. No Paraná, 237.342 pessoas deverão participar do primeiro dia de provas, em Londrina serão 14.325. "Vinte anos depois, quase 90 milhões de brasileiros já se inscreveram no Enem. A experiência na produção de itens e provas, e na logística de aplicação, e mesmo a transformação da sociedade, foram conduzindo mudanças. A possibilidade de oferecer parâmetros para o prosseguimento dos estudos ou para o ingresso no mundo do trabalho, entretanto, permanecem desde a concepção do Enem", celebra Maria Inês Fini, presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira ), e uma das idealizadoras do exame.

O primeiro dia de provas promete um número alto de comparecimentos. Segundo dados do MEC (Ministério da Educação), mais de 80% dos inscritos já acessaram o cartão de confirmação da inscrição na semana anterior do exame. Os portões dos locais de prova abrem ao meio-dia e fecham às 13h em ponto. As provas começam a ser aplicadas às 13h30 e terminam às 19h. Ao longo das cinco horas e meia de prova, os candidatos deverão fazer a uma redação e responder 45 perguntas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias (Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira, Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação) e outras 45 perguntas de Ciências Humanas e suas Tecnologias (História, Geografia, Filosofia e Sociologia). Todas as questões são objetivas. No dia 11, serão aplicadas as provas de Ciências da Natureza e suas Tecnologias (Química, Física e Biologia) e de Matemática e suas Tecnologias. Para fazer a prova, é preciso apresentar um documento oficial com foto e usar caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente. 

REDAÇÃO REQUER MAIS ATENÇÃO 

A prova de redação é um dos desafios mais temidos entre os candidatos. A missão de elaborar um texto dissertativo-argumentativo a partir de uma situação-problema, que pode ser política, social ou cultural, tem um papel fundamental em um bom resultado no concurso. O texto vale mil pontos, o que significa que quem consegue uma boa nota ganha vantagem. Nilson Douglas Castilho, professor e coordenador da área de Língua Portuguesa do Colégio Marista de Londrina, alerta que os últimos momentos antes da prova são estratégicos para os alunos. "É preciso pensar sobre quais argumentações serão utilizadas. Deve-se escolher se serão usados dados, citações e pensar num texto no qual se apresentem causas e consequências. É preciso que tenham cuidado em não elaborar um texto opinativo e manter o maior grau de formalidade e impessoalidade", lembrou Castilho. Ele ainda ressaltou que os estudantes devem abusar do rascunho antes de produzir o texto final, que deve ter no máximo 30 linhas. "Uma boa dica é planejar o tempo e aproveitar o máximo possível para escolher os argumentos que serão seguidos e fazer um esboço." 

A correção das provas segue critérios rígidos que podem fazer um aluno zerar a prova. Entre as principais razões estão a fuga ao tema, a desobediência à estrutura dissertativo-argumentativa, texto com menos de sete linhas ou a apresentação de impropérios, desenhos ou outras formas propositais de anulação. Gabriel Félix, professor de redação do Curso Positivo, em Curitiba, lembra que os temas são um convite aos estudantes a debaterem problemas sociais do País. "O candidato precisa apresentar uma solução na conclusão do texto. Por isso, é preciso estar inteirado dos grandes debates nacionais. Ficar atento ao enunciado e aos textos de apoio é fundamental para não se fugir ao tema. Em 2015, por exemplo, a redação era sobre a persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira e muitas pessoas acabaram escrevendo sobre o machismo. Isso não pode acontecer", alertou. Félix inclusive já listou suas apostas para este ano. Ele acredita que possam ser abordados temas como a relação entre a sociedade de consumo e a natureza, os 50 anos do movimento de maio de 1968, as fake news, violência, mobilidade urbana e moradia ou esporte. Importante lembrar que, a partir deste ano, quem desrespeitar os direitos humanos perde 200 pontos. 

RESULTADOS E GABARITOS 

O Inep irá divulgar gabarito oficial até o dia 14 de novembro. Segundo informa o edital do concurso, o instituto tem até três dias úteis após a aplicação das últimas provas para divulgar as respostas, que estarão disponíveis no site do Enem (enem.inep.gov.br) e no aplicativo do exame. Já o Boletim de Desempenho dos participantes será divulgado em 18 de janeiro de 2019. O resultado é utilizado em programas federais de acesso ao ensino superior, como o Sisu (Sistema de Seleção Unificado), para instituições públicas, o Prouni (Programa Universidade para Todos), de bolsas para instituições particulares e o Fies (Programa de Financiamento Estudantil), também para particulares. Até instituições de ensino de Portugal aceitam a avaliação brasileira. 

Horário de verão começa domingo 
O primeiro dia de provas do Enem terá um motivo a mais de atenção por parte dos participantes e os alunos do Paraná estão incluídos. O horário oficial de verão será iniciado à zero hora de domingo (4), quando os relógios devem ser adiantados em uma hora. Os Estados do Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal estão incluídos na mudança. No entanto, a prova terá quatro horários em todo o País para que todos os candidatos estejam fazendo o concurso ao mesmo tempo. Em Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, Tocantins, o horário de fechamento dos portões será às 12h. Já em parte do Amazonas, Rondônia e Roraima, será às 11h. No Acre e em 13 municípios do Amazonas, o horário é às 10h. O Ministério da Educação chegou a pedir ao Palácio do Planalto que o horário de verão fosse adiado, mas não teve sucesso. A mudança nos relógios já havia sido alterada para não coincidir com a data das eleições.
 

Fonte: FOLHA DE SÃO PAULO

compartilhe

Avenida Beira Rio - Dom Aquino, Cuiabá/MT
Contato: (65) 3624-8020
Imprensa: (65) 9.8475-6801
Seg-Sáb: 07:00-19:00
Dom: 07:00-13:00
Sitevip Internet